JABUTI COM NOVO CASCO

JABUTI COM NOVO CASCO

Tartaruga recebe novo casco artificial após acidente

31/08/11

 

Claudio Yudi
Há mais de um ano foi atendido no Hospital Veterinário de Uberaba (HVU), mantido em parceria pela Uniube/Fazu/ABCZ, um caso interessante e incomum. Uma tartaruga terrestre (conhecida também como  jabuti),  nome “Jabite”, fêmea ( cerca de 8 anos),  adulta jovem, foi atendida completamente queimada com exceção da cabeça.  A proprietária relata que colocaram fogo no quintal de casa.

O animal ficou na UTI do HVU medicado (antibiótico, soro, anti-inflamatório, analgésico: morfina e curativo local) e posteriormente em observação durante um mês.

As queimaduras foram muito semelhantes às de terceiro grau em humanos, pois a pele das patas e carapaça (casco) ficaram carbonizados com o fogo, com exposição de osso.

Houve amputação parcial de três patas devido à destruição pelo calor. O casco foi completamente queimado e, como é semelhante à pele humana, porém, extremamente dura, foi colocada uma resina acrílica plástica (muito utilizada em odontologia) para substituir a carapaça queimada, pois sem ela o animal pode ter risco de morte por infecções secundárias.

Mesmo após a colocação da resina plástica, logo no primeiro mês o animal teve infecções secundárias, que foram controladas com antibióticos, aplicados por um mês consecutivo.

Apesar dos graves ferimentos, o animal estava alerta e continuava a se alimentar e ingerir água normalmente. Mensalmente o animal retornava ao HVU para verificar falhas ou pequenas rachaduras na carapaça artificial.

Tal procedimento contribuiu para a recuperação completa da tartaruga, visto que houve a substituição dos tecidos mortos.

A carapaça artificial é permanente, visto que o casco não volta a crescer. Por isso, anualmente o animal deverá ser levado ao HVU para avaliar as condições da carapaça artificial e, se necessário, trocar parcialmente a resina. A resina tem vida útil variável, entre dois a cinco anos.

Mesmo com três patas amputadas parcialmente o animal movimenta-se normalmente.

O relato foi divulgado somente após um ano, pois nunca havia feito tal procedimento em grande extensão da carapaça antes e o risco de morte era alto nos primeiros meses. É comum reconstrução de pequenas áreas, por fratura ou acidentes por mordeduras de cães, entretanto, a carapaça inteira é inédito.

Os jabutis são espécies que possuem hábitos terrestres, pois ficam quase que permanentemente em terra firme. São resistentes ao calor e climas secos. Por serem ectotérmicos são incapazes de manter a temperatura corporal constante por meio do metabolismo fisiológico. Por isso, sofrem grande influência da temperatura ambiental. Esses répteis possuem locomoção lenta e dificultada por possuírem arcabouço ósseo com placas queratinizadas.

Fonte: UNIUBE

 

 

 

 

Anúncios

Sobre Junior

Cristão, amante da Natureza, de bem com a vida, feliz por trabalhar com prazer
Esse post foi publicado em Histórias de Tartarugas. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s