COSTA ALLEGRA – MAIS UM INCIDENTE NA COSTA CRUZEIROS

COSTA ALLEGRA – MAIS UM INCIDENTE NA COSTA CRUZEIROS

Navio da Costa Cruzeiros está à deriva no Índico após incêndio

EFEEFE – 19 horas atrás

Foto de arquivo mostra navio no porto de Génova, Itália (Foto: AP)O navio “Costa Allegra”, da companhia Costa Cruzeiros, se encontra à deriva a mais de 200 milhas ao sudoeste das ilhas Seychelles, no Oceano Índico, após ter declarado um incêndio na popa, na sala de geradores elétricos.

Segundo comunicado da companhia, o incêndio, que não se estendeu a nenhuma outra região do navio, foi declarado por volta das 6h39 no horário de Brasília, e foi imediatamente extinto.

“Os procedimentos e o sistema anti-incêndios foram ativados e as equipes especiais anti-incêndios a bordo intervieram”, afirma a Costa Cruzeiros em comunicado divulgado na Itália.

“Como medida de precaução, foi disparado o alarme de emergência geral a bordo. Todos os passageiros e os membros da tripulação que não trabalhavam na gestão da emergência se dirigiram ao ponto de encontro com as dotações de segurança necessárias”, prossegue.

A companhia explica que atualmente está verificando o estado da sala de máquinas para saber se pode voltar a pôr em movimento os instrumentos necessários para “reativar a funcionalidade da nave”, desde que foi lançado o “sinal de socorro”.

Rebocadores e outros meios estão se dirigindo ao local para oferecer apoio ao navio no qual viajam 636 passageiros de distintas nacionalidades e 413 tripulantes, que partiu no sábado do norte de Madagascar e se dirigia ao porto de Victoria, nas Seychelles, onde pretendia chegar nesta terça-feira.

Segundo informa em comunicado a Guarda Litorânea italiana, que acompanha o desenvolvimento do caso, o cruzeiro, com oito pontes e 399 camarotes, se encontra sem propulsão, mas com meios que funcionam.

As mesmas fontes explicam que todos os ocupantes do “Costa Allegra” se encontram em “bom estado de saúde” e acrescentam que já foi dado o aviso às autoridades das Seychelles, de onde partiu uma lancha motora, um avião e dois rebocadores.

Este fato acontece um mês e meio depois do naufrágio do “Costa Concordia”, também propriedade da Costa Cruzeiros, que aconteceu em frente à ilha italiana de Giglio e deixou um balanço de 25 mortos e 7 desaparecidos. EFE

Fonte: http://br.noticias.yahoo.com/navio-costa-cruzeiros-est%C3%A1-%C3%A0-deriva-%C3%ADndico-inc%C3%AAndio-161358765.html

Navio da mesma empresa do Costa Concordia está à deriva

Agência O GloboPor O Globo, com Agências Internacionais | Agência O Globo

ROMA – O Costa Allegra, navio da empresa Costa Cruzeiros, a mesma do Costa Concordia, que naufragou em 13 de Janeiro na costa da Itália, matando pelo menos 25 pessoas, está à deriva no largo das Ilhas Seicheles ( Oceano Índico) após um incêndio. O Costa Allegra tem cerca de mil pessoas a bordo.

O incidente foi confirmado pela guarda costeira italiana. O cruzeiro partiu de Madagascar (África) e tinha como destino as Seicheles. Segundo o comandante deste navio de 187 metros, “houve um incêndio esta manhã na sala dos geradores que já foi controlado”.

O capitão do barco informou que não há mortos nem feridos entre os 636 passageiros e 413 membros da tripulação. Eles foram encaminhados por precaução para as zonas de emergência do navio. Os meios de comunicação entre a embarcação e a Guarda Costeira continuam a funcionar normalmente.

Fonte: http://br.noticias.yahoo.com/navio-mesma-empresa-costa-concordia-est%C3%A1-%C3%A0-deriva-162351244.html

Barco francês alcança navio de cruzeiro italiano à deriva no Índico

Agência O GloboPor O Globo com agências internacionais | Agência O Globo

NAIRÓBI – Um barco pesqueiro francês alcançou nesta terça-feira um cruzeiro italiano que estava à deriva sem combustível no Oceano Índico durante a noite de segunda-feira e está rebocando a embarcação na direção das Ilhas Seycheles, informou nesta terça-feira a guarda costeira de Seycheles.

As autoridades de Seycheles disseram que estão fazendo os preparativos para desembarcar os passageiros e tripulantes na ilha de Descroches e e depois transferir as mais de mil pessoas para Mahe, a principal ilha do arquipélago.

O Costa Allegra ficou sem energia na segunda-feira depois que houve um incêndio na sala de máquinas. O fogo foi controlado e não deixou feridos. A embarcação ficou à deriva em uma região onde os piratas somalis costumam atacar barcos.

Dois rebocadores de Seycheles se dirigem ao Costa Allegra, mas não se espera que cheguem ao cruzeiro até a tarde. Os rebocadores levarão o navio ate Porto Victoria, o principal de Seycheles, escoltados pela guarda costeira e pelo Exército.

A embarcação pertence à Costa Cruzeiros, a mesma empresa do Costa Concordia – navio que naufragou em 13 de janeiro na costa da Itália, deixando pelo menos 25 mortos. Apesar do incêndio, que atingiu a sala de máquinas, nenhum passageiro ou tripulante ficou ferido no Costa Allegra.

O cruzeiro, de 187 metros, partiu de Madagascar, na África, e tinha como destino as Seicheles, para onde provavelmente será rebocado por embarcações enviadas pelas autoridades do arquipélago.

O capitão do barco informou que os passageiros chegaram a ser encaminhados temporariamente por precaução para as zonas de emergência do navio. Os canais de comunicação entre a embarcação e a Guarda Costeira continuam a funcionar normalmente.

Um avião enviado pelas autoridades de Seicheles fez contato com o Costa Allegra e constatou que nenhuma pessoa a bordo corre perigo. A informação foi confirmada também pela Guarda Costeira italiana. Piratas somalis costumam operar na região onde está o Costa Allegra, mas nunca atacaram um navio de cruzeiro.

Fonte: http://br.noticias.yahoo.com/barco-franc%C3%AAs-alcan%C3%A7a-navio-cruzeiro-italiano-%C3%A0-deriva-082059775.html

Mãe de empregado vítima do “Costa Concordia” tem filha no “Costa Allegra”

Publicado às 11.43

Maria Cláudia Monteiro
foto BERNARD LE MERDY / AFP
Mãe de empregado vítima do "Costa Concordia" tem filha no "Costa Allegra"
Barco de pesca francês respondeu ao alerta e está a rebocar o “Costa Allegra” para terra

0 0 0

Jayne Thomas apanhou o susto da vida com o desastre “Costa Concordia”, no qual trabalhava o filho. Um mês mais tarde, a britânica ficou novamente em sobressalto ao saber do incêndio a bordo do “Costa Allegra”, onde a filha trabalha como bailarina.

A britânica Jayne Thomas ainda não teve notícias da filha Rebecca, desde que soube do incêndio a bordo do “Costa Allegra”. Agora que o navio está a ser rebocado, sente-se mais calma, mas nunca pensou passar novamente pela mesma aflição, depois da que viveu semanas atrás com a tragédia do “Costa Concordia”.

O filho, de 19 anos, trabalhava no navio e seguia a bordo na altura do desastre. “Nunca pensei que uma coisas destas voltasse a acontecer, agora com a minha filha”, disse, numa conversa com a BBC.

“Pensei que não voltaria a passar pela mesma experiência. Pensei mesmo que o desastre não podia acontecer duas vezes”, contou. “De todos os navios que navegam no oceano, os dois que tiveram dificuldades nas últimas semanas levavam os meus dois filhos”.

Jayne Thomas tentou enviar um mail à filha, mas não conseguiu devido ao corte de energia a bordo do “Costa Allegra”. “Não temos nenhuma informação além da que vamos sabendo pela televisão e pela Imprensa”, lamentou. “Nada mais poderemos fazer além de esperar”, acrescentou.

Apesar do filho James recuperar ainda do trauma sofrido no naufrágio do “Costa Concordia” no Mediterrâneo, em janeiro, Jayne diz não ter qualquer ressentimento em relação à companhia “Costa Cruises”, proprietária dos dois navios.

“Julgo que é uma partida do destino terem dois barcos envolvidos em dois acidentes graves”, disse a mãe de James, o jovem de 19 anos que desde o acidente do “Costa Concordia”, no qual morreram 32 pessoas, não quis voltar a trabalhar em navios de cruzeiro.

“Fisicamente, está bem”, garantiu, contando que o filho teve já várias propostas para voltar ao trabalho, mas que recusou todas. “Não se sente preparado para voltar a um navio”, explicou Jayne Thomas, que espera agora que Rebecca volte rapidamente a casa.

“Felizmente, voará para casa muito em breve e saberemos o que passou”, disse.

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Mundo/Interior.aspx?content_id=2330906&page=-1

27/02/2012 12h09 – Atualizado em 27/02/2012 20h44

Cruzeiro com mais de mil a bordo está à deriva no Oceano Índico

Costa Allegra ia para Seychelles e teve incêndio na casa de máquinas.
Passageiros e tripulantes estão bem e serão resgatados, disse comandante.

Do G1, com agências internacionais

48 comentários

Um navio de cruzeiro da empresa Costa Crociere, com mais de mil pessoas a bordo, está à deriva no Oceano Índico, próximo às Ilhas Seychelles, após um incêndio na casa das máquinas, informou nesta segunda-feira (27) a empresa em um comunicado.

O navio “Costa Allegra” vinha de Madagáscar com 627 passageiros e 413 tripulantes a bordo, segundo a companhia.

O comandante afirmou que todos estão bem e pediu às autoridades que dirijam as operações de socorro.

A companhia afirmou que o incêndio foi extinto e não se espalhou para nenhuma outra parte do barco.

Entre os passageiros há dois brasileiros, um uruguaio, 15 espanhóis, 135 italianos, 127 franceses e 97 austríacos, revelou a Costa Crociere.

Segundo Moretti, diretor de operações marítimas da Costa Cruzeiro, o navio utiliza atualmente baterias de emergência para as operações estritamente necessárias.

As hélices, o ar refrigerado e a cozinha estão paralisados.

Mapa Madagáscar (Foto: Arte/G1)

O comandante Moretti garantiu que “a situação é tranquila” e que um helicóptero levará na manhã de terça-feira (28) alimentos frescos para o navio.

Nove militares italianos, especializados no combate à pirataria, estão a bordo do “Costa Allegra” para evitar eventuais ataques e o navio não corre o risco de encalhar, garantiu Moretti.

Vários navios mercantes que estavam na região, a cerca de 200 milhas marítimas a sudoeste de Seychelles, deram o primeiro socorro, segundo a companhia.

Os passageiros foram informados sobre a situação e estão agrupados em pontos apropriados para isso dentro do navio.

A Guarda Costeira da Itália, que está acompanhando a situação, informou que o barco tem meios de se comunicar, mas não tem “força de propulsão” para seguir viagem.

A empresa é a mesma dona do cruzeiro de luxo Costa Concordia, que naufragou em 13 de janeiro próximo à ilha de Giglio, na costa italiana, matando 32 pessoas e gerando polêmica sobre as responsabilidades no acidente.

O Costa Allegra no porto italiano de Gênova em foto não datada (Foto: AP)O Costa Allegra no porto italiano de Gênova em foto não datada (Foto: AP)

tópicos:

Fonte: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2012/02/cruzeiro-com-mais-de-mil-bordo-esta-deriva-no-oceano-indico.html

BBC28/02/2012 08h36 – Atualizado em 28/02/2012 08h44

Helicóptero leva alimentos para navio de cruzeiro à deriva no Índico

Navio Costa Allegra, da mesma operadora do Costa Concordia, perdeu energia após incêndio em gerador na segunda-feira.

Da BBC

O navio Costa Allegra à deriva (Foto: AFP)O navio Costa Allegra à deriva (Foto: AFP)

Um helicóptero decolou na manhã desta terça-feira (28) da ilha de Mahè, em Seychelles, para levar mantimentos e equipamentos de comunicação para o navio de cruzeiro Costa Allegra, que está à deriva no Oceano Índico com mais de mil passageiros.

Um incêndio no gerador do navio na segunda-feira levou à perda total de energia pela embarcação.

Segundo a empresa Costa Crociere, operadora do navio, ele está sendo rebocado por uma traineira francesa para a ilha Desroches, também em Seychelles, onde deve chegar nesta quarta-feira.

A operadora é a mesma do navio Costa Concordia, que naufragou na costa italiana em janeiro, provocando a morte de 32 pessoas.

Segundo a correspondente da BBC em Seicheles Katy Watson, os passageiros do Costa Allegra devem ser levados na quarta-feira ao único hotel de Desroches e de lá transferidos para Mahè.

A transgferência, porém, poderá levar bastante tempo, já que o aeroporto local em Desroches tem capacidade apenas para aviões de pequeno porte, capazes de levar no máximo 20 passageiros por vez.

Piratas
Segundo a guarda costeira italiana, o Costa Allegra está sem ar-condicionado, a cozinha não funciona e o gerador de emergência para o rádio de bordo poderia perder sua capacidade a qualquer momento.

A empresa operadora do cruzeiro afirmou que o navio, que está a cerca de 32 quilômetros da ilha de Alphonse, está em uma condição estável e segura, e nenhum passageiro está ferido.

A Costa disse já ter contactado dois terços das famílias dos passageiros e afirmou ter colocado um telefone de emergência para contatos.

O navio está em um local considerado perigoso por conta da atuação de piratas somalis.

Mas uma porta-voz do governo de Seychelles afirmou à BBC que os ataques a embarcações na região caíram no ano passado e que a segurança aumentou.

O navio conta com nove guardas armados a bordo, e outros seguranças estariam na traineira francesa. Um avião do governo de Seychelles também estaria fazendo sobrevôos para patrulha aérea.

Os piratas da região nunca atacaram um navio de cruzeiro.

O Costa Allegra, que havia saído de Madagáscar com direção a Seychelles no sábado, tem 636 passageiros e 413 funcionários a bordo.

A chegada a Seychelles estava prevista inicialmente para a terça-feira. O itinerário do cruzeiro incluía também Alexandria, no Egito, e Nápoles, na Itália.

Fonte: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2012/02/helicoptero-leva-alimentos-para-navio-de-cruzeiro-a-deriva-no-indico.html

Reboque de navio à deriva deve levar 40 horas, diz guarda costeira

Atualizado em  29 de fevereiro, 2012 – 07:40 (Brasília) 10:40 GMT
Foto: APCosta Allegra é rebocado para embarcação francesa

A guarda costeira italiana informou à BBC Brasil que o navio Costa Allegra, à deriva no Oceano Índico desde segunda-feira, deverá perfazer 40 horas sendo rebocado para Mahé, capital das Ilhas Seicheles, onde serão desembarcados os cerca de mil ocupantes, entre os quais dois brasileiros.

A Embaixada do Brasil na Tanzânia já foi acionada e confirmou à BBC Brasil a presença dos dois brasileiros na embarcação e o provável desembarque para esta quinta-feira. No entanto, ainda não está autorizada pelo Itamaraty a revelar os nomes dos dois turistas.

Um incêndio no gerador do navio na segunda-feira provocou a perda total de energia pela embarcação. Helicópteros levam comida para o transatlântico, como pão fresco, já que a cozinha não funciona.

Segundo a empresa Costa Crociere, operadora do navio, houve uma mudança de planos quanto à melhor maneira de desembarcar os passageiros. Inicialmente, a ideia era aportar na ilha Desroches, também em Seicheles. Mas o pequeno porto e a existência de um só hotel tornaram esta opção inviável.

De acordo com a Embaixada Brasileira na Tanzânia, responsável pelo atendimento aos brasileiros em Seicheles, ainda não há informações precisas sobre como será o desembarque em Mahé, assim como as condições de hospedagem e a possibilidade de vôos, uma vez que o carnaval na ilha começa dia 2 de março.

A operadora Costa Crociere é a mesma do navio Costa Concordia, que naufragou na costa italiana em janeiro, provocando a morte de 32 pessoas.

Piratas

Segundo a correspondente da BBC em Seicheles Katy Watson, os passageiros estão no convés da embarcação, onde é mais fresco, já que o ar-condicionado não funciona nas cabines.

O navio está em um local considerado perigoso por conta da atuação de piratas somalis. Um avião do governo de Seicheles também estaria fazendo sobrevôos para patrulha aérea.

O navio conta com nove guardas armados a bordo, e outros seguranças estariam na traineira francesa que reboca o navio.

Os piratas da região nunca atacaram um navio de cruzeiro.

Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2012/02/120229_costa_quarta_rp.shtml

Passageiros de navio incendiado desembarcam nas ilhas Seychelles

EFE Em Roma

Os 627 passageiros e 413 tripulantes do cruzeiro “Costa Allegra”, que após um incêndio registrado na última segunda-feira ficou sem eletricidade no Oceano Índico e precisou ser rebocado durante três dias, desembarcaram hoje na ilha de Mahé, a maior do arquipélago das Seychelles, e estão em boas condições.

O cruzeiro entrou no porto de Mahe às 2h de Brasília, e depois foram necessárias mais duas horas para que se aproximasse do píer.

Navio fica à deriva no Oceano Índico após incêndio

Foto 8 de 14 – Pesqueiro francês inicia nesta terça-feira (28) a operação de reboque do navio Costa Allegra, que está à deriva no Oceano Índico desde ontem após um incêndio na sala de máquinas. A embarcação seguia de Madagascar às Ilhas Seychelles e tem mais de mil pessoas a bordo, incluindo dois brasileiros. As autoridades de Seychelles afirmam que todos os tripulantes serão transferidos para a ilha de Desroches e depois encaminhados para a ilha principal de Mahe Seychelles por avião e lanchas Mais AP

Durante este tempo, foram desembarcadas as malas para que os passageiros pudessem sair do navio sem problemas.

Segundo as imagens das televisões italianas, primeiro desceram alguns membros da tripulação, que colaboraram no píer para os trabalhos de desembarque dos passageiros.

Tanto os passageiros como a tripulação desciam com tranquilidade.

No porto foram organizados espaços para acolher os viajantes de diferentes nacionalidades, que estão sendo recebidos por representantes diplomáticos de seus países e autoridades do arquipélago das Seychelles.

Também foi instalada uma pequena tenda da Cruz Vermelha para um eventual atendimento, embora tenha sido informado que todos os viajantes estão em perfeitas condições mesmo após ter passado três dias em duras condições, a cerca de 30 graus.

Nestes dias, os viajantes dormiram ao ar livre, devido ao calor dentro do navio, se lavaram com água mineral e comeram alimentos frios.

Segundo informou nesta quinta-feira a companhia Costa Cruzeiros, proprietária do navio, por enquanto 376 dos 627 turistas que viajam na embarcação aceitaram a oferta de continuar suas férias por uma ou duas semanas no arquipélago do Índico com todas as despesas pagas, assim como o voo de volta para casa.

Já os outros 251 passageiros do navio – no qual viajam dois brasileiros – decidiram voltar a seus países com voos disponibilizados pela Costa Cruzeiros.

Está prevista para a tarde de hoje uma entrevista coletiva dos responsáveis da Costa Cruzeiros e das autoridades da região, além dos diplomatas italianos – país com o maior número de passageiros -, que coordenam as tarefas de acolhimento.

O incêndio no “Costa Allegra” acontece um mês e meio depois do naufrágio do “Costa Concordia” – também propriedade da Costa Cruzeiros – em frente à ilha italiana de Giglio, que deixou 25 mortos e sete desaparecidos.

Fonte: http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2012/03/01/passageiros-de-navio-incendiado-desembarcam-nas-ilhas-seychelles.htm

Navio que esteve à deriva no Oceano Índico chega às ilhas Seychelles

O Artigo Navio que esteve à deriva no Oceano Índico chega às ilhas Seychelles
foi publicado na categoria Notícias no Mundo. Leia mais detalhes sobre o Artigo Navio que esteve à deriva no Oceano Índico chega às ilhas Seychelles.

O navio de cruzeiro Costa Allegra, que após um incêndio registrado na última segunda-feira (27) ficou sem eletricidade no Oceano Índico e precisou ser rebocado durante três dias, chegou nesta quinta (1º) à ilha Mahé, a maior do arquipélago das Ilhas Seychelles, e seus passageiros estão preparados para desembarcar.
Segundo imagens transmitidas ao vivo pelas televisões italianas, o navio entrou no porto de Mahe às 2h de Brasília, e depois foram necessárias mais duas horas para aproximar-se do píer.

Passageiros do Costa Allegra esperam momento de desembarcar. (Foto: Gregorio Borgia / AP Photo)Passageiros do Costa Allegra esperam momento de desembarcar. (Foto: Gregorio Borgia / AP Photo)

Durante este tempo, foram desembarcadas as malas para que os passageiros possam sair do navio sem problemas, após terem passado três dias em duras condições, dormindo ao ar livre devido ao forte calor, lavando-se com água mineral e comendo alimentos frios.
No porto estão as autoridades das ilhas Seychelles e representantes dos países dos passageiros.
Segundo informou nesta quinta a companhia Costa Cruzeiros, proprietária do navio, por enquanto 376 dos 627 turistas que viajam na embarcação aceitaram a oferta de continuar suas férias por uma ou duas semanas no arquipélago com todas as despesas pagas, assim como o voo de volta para casa.
Já os outros 251 passageiros do navio – no qual viajam dois brasileiros – decidiram voltar a seus países com voos disponibilizados pela Costa Cruzeiros.

Puxado por um rebocador, Costa Allegra se aproxima das Ilhas Seychelles. (Foto: Gregorio Borgia / AP Photo)Puxado por um rebocador, Costa Allegra se aproxima das Ilhas Seychelles. (Foto: Gregorio Borgia / AP Photo)

O incêndio no Costa Allegra aconteceu um mês e meio depois do naufrágio do Costa Concordia – também propriedade da Costa Cruzeiros – em frente à ilha italiana de Giglio, que deixou 25 mortos e sete desaparecidos.

Este Artigo Navio que esteve à deriva no Oceano Índico chega às ilhas Seychelles
tem como fonte principal o site G1.com e pode ser acessado através desse link http://g1.globo.com/mundo/noticia/2012/03/navio-que-pegou-fogo-chega-as-ilhas-seychelles.html

Publicado por Mídia Free News em 01 março 2012

Fonte: http://news.midiafree.com/noticias-atualizadas/no-mundo/navio-que-esteve-a-deriva-no-oceano-indico-chega-as-ilhas-seychelles/

Costa Allegra chega a porto; passageiros relatam dificuldades a bordo

Atualizado em  1 de março, 2012 – 10:45 (Brasília) 13:45 GMT
Costa Allegro (AP)Passageiros do Costa Allegro aguardam o desembarque em porto nas Ilhas Seicheles

O navio Costa Allegra chegou ao porto de Mahé, nas Ilhas Seicheles, onde as mais de 1000 pessoas a bordo foram levadas para terra firme. O passageiros relataram à imprensa e a autoridades as condições no interior da embarcação nos últimos três dias.

O navio, que ficou à deriva na segunda-feira e foi rebocado por um barco pesqueiro francês por dois dias, pertence à Costa Cruzeiros, mesma operadora do navio Costa Concordia, que naufragou na costa italiana em janeiro, provocando a morte de 32 pessoas.

De acordo com a Costa Cruzeiros, mais de metade dos passageiros do Costa Allegra decidiu permanecer de férias em Seicheles.

Um comunicado da empresa informa que 241 ficarão por duas semanas em resorts nas ilhas Praslin, La Digue, Silhouette e Cerfs. Outros 135 ficarão por mais uma semana.

Os demais 251 que estavam à bordo decidiram voar para Roma. A empresa afirma estar arcando com todas as despesas.

Foto: APFuncionárias da Costa Cruzeiros orientam passageiros que querem deixar imediatamente as ilhas, no Oceano Índico

No desembarque, a prioridade foi para os passageiros que demandavam algum cuidado médico.

Pão com salame nas refeições

As condições dentro do navio eram bastante precárias nos últimos três dias. Não havia água corrente e ar-condicionado. Banheiros não estavam funcionando. Suprimentos como comida e água foram levados ao navio por helicópteros. Uma passageira afirmou à BBC que, depois que as frutas a bordo terminaram, os passageiros comeram apenas pão branco e salame.

O navio ficou à deriva após um incêndio atingir três geradores. Todos os equipamentos de navegação pararam de funcionar. A área onde o incidente aconteceu é conhecida por ser uma das mais vulneráveis a ataques de piratas, o que exigiu vigia constante de autoridades durante a operação de reboque.

Após o desembarque, passageiros revelaram ter vestido coletes salva-vidas imediatamente após o início do incêndio. Mas quando o fogo foi controlado, foram informados que continuariam no Allegra.

Um dos passageiros, um americano identificado como Chris, afirmou à agência AFP ter “pensado que o pior aconteceria”.

“Imaginei que teria que pular no mar. Mulha mulher estava apavorada”.

Investigadores italianos ouviram os passageiros a respeito dos incidentes no navio. O capitão da embarcação, Nicolo Alba, afirmou que os passageiros “jamais correram qualquer perigo”.

A embaixada do Brasil na Tanzânia confirmou à BBC Brasil a presença de dois brasileiros a bordo. O Itamaraty não autorizou a divulgação de seus nomes.

Fonte: http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2012/03/120301_allegra_porto_rp.shtml

Anúncios

Sobre Junior

Cristão, amante da Natureza, de bem com a vida, feliz por trabalhar com prazer
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s