5 GRANDES DESAFIOS PARA EQUIPES

 

5 GRANDES DESAFIOS PARA EQUIPES

 

Patrick Lencioni, autor de Os 5 desafios das equipes, diz que existem cinco disfunções muito comuns que diminuem a produtividade, o moral e os resultados de uma empresa:

  1. Falta de confiança – Ninguém acredita muito em nada ou em ninguém. Todo mundo tem de pensar dez vezes antes de falar ou fazer alguma coisa, porque pode ser usado mais tarde para “puxar seu tapete”. Nenhum relatório é confiável. Política e patotinhas são o nome do jogo. Saber com quem você anda é muito mais importante do que o que faz, como faz ou os resultados que atingiu.
  2. Medo do conflito – Todo relacionamento saudável passa por momentos de conflito. Se a sua empresa realmente está fazendo as coisas do jeito certo, então aparecerão ideias opostas em relação a várias coisas. Isso não só é normal, é desejável. Grandes times debatem, com frequência e de maneira apaixonada. É o chamado “conflito produtivo”,
    quando se debatem ideias e estratégias (ao contrário do conflito destrutivo, o conflito entre pessoas).
  3. Falta de comprometimento – São as pessoas com “freio de mão puxado”, que cumprem sua rotina de maneira quase bovina, passiva, sem dar um grão sequer a mais da sua energia. Entram no horário, saem no horário, batem o ponto e… pronto. Só isso. Pessoas comprometidas de verdade não têm horário. (Vá explicar isso aos nossos legisladores
    trabalhistas arcaicos…). A falta de comprometimento fica clara quando uma meta não é batida e tudo bem, a vida continua. Pessoas comprometidas não aceitam isso. Elas perdem o sono, chegam mais cedo, têm novas ideias, pedem ajuda. Enfim, sentem-se incomodadas. Aliás, essa é uma boa definição. Uma pessoa comprometida é uma pessoa que se incomoda.
  4. Evitar cobranças – Não só resultados têm de ser cobrados, mas atitudes e comportamentos também. E tem mais: quem tem de cobrar uma coisa não é o “chefe”. Essa estrutura de liderança, de comando e controle, é do século passado. Se eu vejo um colega meu fazendo algo errado, e tem mais gente vendo isso também, então não precisa haver um “chefe” para puxar a orelha dele. Em um lugar saudável de trabalho, o próprio grupo faz que as regras sejam respeitadas – mesmo quando o chefe não está.
  5. Não prestar atenção aos resultados – Sabe no que as pessoas prestam atenção quando não estão prestando atenção nos resultados? No nome do cargo que ocupam, nos benefícios (5 mil tipos de vales…), no que o fulano do outro departamento está falando/fazendo, em reclamar que o café está sem açúcar, etc. Ter foco nos resultados elimina 99% de tudo isso (1% é de pessoas que provavelmente têm de sair mesmo).

E você, nota que tem alguma dessas disfunções na sua empresa?

Abraço e boa semana,

Raúl Candeloro

Anúncios

Sobre Junior

Cristão, amante da Natureza, de bem com a vida, feliz por trabalhar com prazer
Esse post foi publicado em Cuide bem da Saúde e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s